18/07/2014 - Informativo

IDEBRA inicia o primeiro curso de Capacitação Técnica em Logística para jovens de Duque de Caxias e região.

A IDEBRA incluiu no seu foco de atuação a capacitação para a área de logística. Em parceria com o Senac,  iniciou em maio deste ano a primeira turma com 31 alunos saídos da Comunidade Beira Mar e bairros próximos, em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro.

O objetivo do curso é a inserção dos jovens no mercado de trabalho. O programa tem a duração de 300 horas durante seis meses. O conteúdo pedagógico, dividido em aulas de formação social (100h) e de capacitação profissional (200h), aborda cidadania, orienta para o mercado de trabalho e qualifica na área de Gestão (Auxiliar de Operações de Logística).

De acordo com Eduardo Pane, Gerente Executivo da IDEBRA, essa proposta surgiu da necessidade de potencializar os recursos investidos em resultados que dessem maior impacto positivo na vida do jovem em situação de vulnerabilidade social de Duque de Caxias, cuja prioridade é se capacitar para conseguir o primeiro emprego. A IDEBRA, que é uma instituição mantida pela empresa ID Logistics, incluiu em seu planejamento a formação para atuação na área, o que vai ao encontro das necessidades do mercado.

De acordo com Edson Carrillo, vice-presidente da Abralog, Associação Brasileira de Logística, dois fatores são importantes na composição desse cenário. A evolução tecnológica nos centros de distribuição, que exige cada vez maior capacitação do colaborador, e uma vez ele capacitado, a disputa por esse trabalhador pelas empresas, o que estabelece um cenário severo de turnover.

A intenção da ID Logistics é de absorver a maior parte dessa mão de obra,  mas a entidade também articula, juntamente com o Senac, a colocação desses jovens no mercado.

Segundo Nicolas Derouin, Diretor Presidente da IDEBRA, nos primeiros anos da entidade foram desenvolvidos alguns projetos em Duque de Caxias, mantendo os princípios sustentáveis de responsabilidade social, ajudando na integração de jovens à sociedade. Mas percebeu nos últimos anos, diante da escassez de mão de obra no seu segmento de atuação, que também poderia oferecer uma formação profissional, qualificando com cursos de especialização em logística, podendo inserí-los mais rapidamente no mercado de trabalho, na própria empresa ou em outras do setor, gerando benefícios para a comunidade e todos os envolvidos.

Ainda de acordo com o gerente da entidade, as perspectivas para o projeto não poderiam ser melhores, já que  tem o potencial para ampliar o número de vagas do projeto para até 120 jovens.